Brazilian Journal of Otorhinolaryngology Brazilian Journal of Otorhinolaryngology
Braz J Otorhinolaryngol 2017;83:10-5 DOI: 10.1016/j.bjorlp.2016.11.003
Artigo original
Mode of recording and modulation frequency effects of auditory steady state response thresholds
Modo de registro e efeitos da modulação em frequências nos limiares de resposta auditiva de estado estável
Bahram Jalaeia,b,, , Moslem Shaabanic, Mohd Normani Zakariaa
a Universiti Sains Malaysia, School of Health Sciences, Audiology Programme, Kelantan, Malásia
b Iran University of Medical Sciences, Department of Audiology, Tehran, Irã
c University of Social Welfare and Rehabilitation Sciences, Department of Audiology, Tehran, Irã
Recebido 17 Junho 2015, Aceitaram 30 Dezembro 2015
Resumo
Introdução

O desempenho da resposta auditiva de estado estável (RAEE) em testes de limiar com registros ipsilateral e contralateral e modulações em frequências (MFs) não tem sido sistematicamente estudado.

Objetivo

Verificar a influência do modo de registro (ipsilateral vs. contralateral) e da modulação em frequências (40Hz vs. 90Hz) nos limiares de RAEE.

Método

Foram estudados 15 mulheres e 14 homens (18‐30 anos) com audição bilateral normal. Estímulos CE‐chirp® de banda estreita (centrados em 500, 1.000, 2.000 e 4.000Hz) modulados em 40 e 90Hz de MF foram apresentados à orelha direita dos participantes. Em seguida, os limiares de RAEE foram registrados em cada frequência de teste nos canais ipsilateral e contralateral.

Resultados

Devido aos pronunciados efeitos de interação entre o modo de registro e MF (p<0,05 por variância com dois fatores para medidas repetidas – Anova duas vias), os limiares médios de RAEE foram então comparados entre quatro condições (Ipsi‐40Hz, Ipsi‐90Hz, Contra‐40Hz e Contra‐90Hz), com o uso de variância e com um fator para medidas repetidas (Anova uma via). Nas frequências de teste de 500 e 1.000Hz, a condição Contra‐40Hz produziu os mais baixos limiares médios de RAEE. Em contraste, em altas frequências (2.000 e 4.000Hz), a condição Ipsi‐90Hz revelou os mais baixos limiares médios de RAEE. Na maioria das frequências de teste, a condição Contra‐90Hz produziu os mais elevados limiares médios de RAEE.

Conclusões

Com base nos achados do presente estudo, os autores recomendam dois protocolos diferentes para um teste de limiares ideal com RAEE, pelo menos em adultos jovens. Isso inclui o uso do modo de registro Contra‐40Hz, devido ao seu desempenho promissor nas estimativas do limiar auditivo.

Abstract
Introduction

The performance of auditory steady state response (ASSR) in threshold testing when recorded ipsilaterally and contralaterally, as well as at low and high modulation frequencies (MFs), has not been systematically studied.

Objective

To verify the influences of mode of recording (ipsilateral vs. contralateral) and modulation frequency (40Hz vs. 90Hz) on ASSR thresholds.

Methods

Fifteen female and 14 male subjects (aged 18–30 years) with normal hearing bilaterally were studied. Narrow‐band CE‐chirp® stimuli (centerd at 500, 1000, 2000, and 4000Hz) modulated at 40 and 90Hz MFs were presented to the participants’ right ear. The ASSR thresholds were then recorded at each test frequency in both ipsilateral and contralateral channels.

Results

Due to pronounced interaction effects between mode of recording and MF (p<0.05 by two‐way repeated measures ANOVA), mean ASSR thresholds were then compared among four conditions (ipsi‐40Hz, ipsi‐90Hz, contra‐40Hz, and contra‐90Hz) using one‐way repeated measures ANOVA. At the 500 and 1000Hz test frequencies, contra‐40Hz condition produced the lowest mean ASSR thresholds. In contrast, at high frequencies (2000 and 4000Hz), ipsi‐90Hz condition revealed the lowest mean ASSR thresholds. At most test frequencies, contra‐90Hz produced the highest mean ASSR thresholds.

Conclusions

Based on the findings, the present study recommends two different protocols for an optimum threshold testing with ASSR, at least when testing young adults. This includes the use of contra‐40Hz recording mode due to its promising performance in hearing threshold estimation.

Keywords
Auditory steady state response, Hearing threshold, Contralateral recording, Ipsilateral recording
Palavras‐chave
Resposta auditiva de estado estável, Limiar auditivo, Registro contralateral, Registro ipsilateral
Braz J Otorhinolaryngol 2017;83:10-5 DOI: 10.1016/j.bjorlp.2016.11.003